Home / Noticias / Taxista é preso após armas serem encontradas em táxi; suspeito afirma que objetos são de clientes

Taxista é preso após armas serem encontradas em táxi; suspeito afirma que objetos são de clientes


Ele afirmou que traficantes o abordaram em um bairro e colocaram as armas no carro, fazendo ameaças caso ele não saísse do local com os objetos

Um taxista de 28 anos foi preso ao ser flagrado com armas dentro do veículo. Para a polícia, ele alegou ser inocente. Ele trabalha em um ponta da praça de Cobilândia, em Vila Velha, e disse que apenas aceitou uma corrida, que resultou em uma confusão. Ele foi preso ainda com uniforme de trabalho.

De acordo com o profissional, nesta segunda feira (23), ele estava trabalhando normalmente, quando foi solicitado para uma corrida. Quando chegou no bairro de destino, ele foi surpreendido por traficantes, que colocaram as armas no carro dele e saíram em outro carro, fazendo ameaças.

Ainda de acordo com o taxista, quando ele estava saindo do bairro, foi abordado pela Polícia Militar. Os militares revistaram o veículo e encontraram um revólver calibre 38; uma submetralhadora, de fabricação caseira; e munição, de calibre restrito.

O taxista tentou explicar e alegou que o armamento não era dele. Até levou a polícia na casa dos supostos passageiros, mas não deu certo. Ele foi levado para a delegacia, juntamente com as armas estavam com ele. Os donos do armamento não apareceram.

Ele foi autuado por porte legal ilegal de armas e, por causa da munição, não teve direito a fiança. Na manhã desta terça-feira (23), ele foi levado para o Centro de Triagem de Viana. No ponto de táxi onde o homem trabalha, colegas de profissão o defiram como uma pessoa honesta e afirmaram que se envolveu numa grande confusão. Assustado, o taxista garante que vai provar a inocência. Mas, ao deixar a prisão, vai procurar outro emprego.

About Marcelo Ribeiro

Check Also

Justiça do ES dá 48h para que sindicato se manifeste sobre greve de motoristas de caminhão de lixo

Sindicato patronal acusa a categoria de não cumprir a liminar que determina a manutenção de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *