No Banner to display

americanas.com
Home / Sem categoria / Segundo suspeito de participar de tiroteio em baile clandestino é preso
americanas.com.br

Segundo suspeito de participar de tiroteio em baile clandestino é preso

Mais um suspeito foi preso nesta segunda-feira (28) por envolvimento em um tiroteio que deixou dois mortos e pelo menos 13 feridos em um baile funk clandestino, no bairro Primeiro de Maio, em Vila Velha, no domingo (27). Ele é apontado como motorista do veículo utilizado pelos criminosos para irem ao local cometerem o crime.

Um primeiro suspeito já está preso. O jovem de 20 anos foi detido ao sair do hospital, pois também foi baleado no confronto, e identificado como um dos autores dos disparos na festa clandestina. Ele é apontado como o gerente do tráfico do Morro do Macaco.

Duas pessoas foram mortas em baile clandestino no bairro Primeiro de Maio, em Vila Velha — Foto: Reprodução/TV Gazeta

Duas pessoas foram mortas em baile clandestino no bairro Primeiro de Maio, em Vila Velha — Foto: Reprodução/TV Gazeta

De acordo com a polícia, o segundo suspeito se apresentou no Departamento de Homicídios e Proteção à Pessoa (DHPP), junto ao advogado, onde prestou depoimento. Contra ele havia um mandado de prisão temporária, expedido pela 4ª Vara Criminal de Vila Velha.

Mortes no domingo têm ligação

A polícia acredita que as três mortes que aconteceram no domingo na Grande Vitória – duas no Baile do Mandela em Vila Velha e outra no estacionamento de um hospital particular em Vitória – têm ligação e são resultado de uma briga de gangues.

Entenda a ligação:

  • O tiroteio que deixou dois mortos aconteceu na madrugada de domingo, deixando também pelo menos 13 feridos, no bairro Primeiro de Maio, em Vila Velha.
  • Segundo a polícia, os mortos eram realmente os alvos dos criminosos. Eles foram identificados como Jamerson Silva Souza, de 25 anos, e Ramon Carlos Freitas Santana, de 26.
  • Os dois rapazes são do bairro Andorinhas, sendo um deles o gerente do tráfico de drogas da região, de acordo com a polícia. As investigações apontam que eles foram mortos por traficantes da facção criminosa do Bairro da Penha.
  • Essa facção é a mesma apontada pela polícia como responsável pelas três mortes no morro do Moscoso, em Vitória.
  • A morte do rapaz no estacionamento de um hospital particular em Itararé, em Vitória, uma hora depois do tiroteio no baile, foi em resposta às mortes. Ele foi identificados como Fabrício Bello Alvarenga, de 22 anos, e tinha passagem por tráfico de drogas.

A polícia acredita no acerto de contas entre gangues de Vitória mesmo com o ataque ao baile funk tendo acontecido em Vila Velha.

“Eles saírem de Vitória pra ir num outro município pra praticar um ato daquele é de muita ousadia, mas porém, vão sempre encontrar o Estado que vai agir de forma célere e forte”, falou o secretário de Segurança Pública Roberto Sá.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

No Banner to display