No Banner to display

Home / Noticias / Pastor assassinado a tiros na porta da igreja foi morto por vingança

Pastor assassinado a tiros na porta da igreja foi morto por vingança

Segundo a polícia, Otniel Ferreira Fraga, preso nesta quarta, alega que Fernando Pissarra seria o mandante do assassinato do irmão dele, ocorrido em 2003


Uma rixa que já durava 16 anos teria sido a motivação do assassinato do pastor e professor Fernando Lucio Pissarra, de 58 anos, morto a tiros na noite do último domingo (23), na porta de uma igreja do bairro São Judas Tadeu, na Serra. Segundo a Polícia Civil, o auxiliar de serviços gerais Otniel Ferreira Fraga, de 37 anos, preso na tarde desta quarta-feira (26), cometeu o crime por vingança.

De acordo com o titular da Delegacia Especializada de Homicídio e Proteção à Pessoa (DHPP) da Serra, delegado Rodrigo Sandi Mori, Otniel confessou o crime e alegou que cometeu o crime para vingar a morte do irmão, ocorrida há 16 anos. Segundo as investigações, antes dessa rixa Fernando e Otniel eram amigos e até frequentavam a mesma igreja.

“Em 2003, o sobrinho do pastor namorava uma mulher. O Otniel se interessou por essa mulher e isso acabou gerando uma briga entre o sobrinho e o autor do crime. O pastor comprou a briga do autor na época, ambos começaram a se ameaçar de morte e, segundo a versão do autor, também sustentada por familiares, o pastor teria dado tiros no Gideão, irmão do Otniel, em 2003. Cinco meses após esse fato, o Gideão veio a ser morto e, pelo que o executor fala – e alguns familiares acreditam – é que quem teria mandado matar o Gideão seria o próprio pastor”, contou o delegado.

Sandi Mori, no entanto, ressalta que essa versão não foi confirmada oficialmente pela Polícia Civil e que é sustentada somente pelo suspeito e alguns familiares. “Nós não temos o registro desse inquérito na época e não tem como eu confirmar a versão, se realmente aconteceu isso a mando do pastor. Isso é uma versão sustentada por parte dos familiares, por alguns populares que nós entrevistamos e também pelo autor do crime, que confessou, com riqueza de detalhes, e atribuiu a motivação à morte do irmão, que aconteceu em 2003”, destacou o delegado.

Ainda segundo Sandi Mori, durante todo o depoimento o suspeito confesso ficou calmo e não demonstrou arrependimento pelo crime. Ele contou detalhes sobre a execução do assassinato de Fernando.

“Ele sabia o horário que o pastor entraria na igreja e que começaria o culto, que seria às 19 horas. Ele chegou ao local às 17h20, ficou atrás de um caminhão e depois entrou num beco. O pastor desceu da residência da irmã, entrou na igreja e, no momento em que ele voltava para a sua residência, que fica em frente à igreja, ele foi surpreendido pelo autor, que efetua um primeiro disparo. Errou, acertando no portão. Nessa hora, o pastor gritou ‘meu Deus, me ajuda’, abriu o portão e correu para dentro de casa. O autor correu atrás, efetuou mais um disparo, que também errou. E no terceiro disparo que ele efetuou, acabou acertando as costas do pastor, que transfixou a axila”, disse o delegado.

Prisão

Otniel foi preso no início da tarde, no momento em que almoçava na casa da mãe, em Jacaraípe, na Serra. No momento da prisão, feita por policiais civis da DHPP da Serra, o suspeito não apresentou resistência e confessou, ainda no local, a autoria do homicídio.

A arma do crime estava escondida em uma casa abandonada e foi apreendida. De acordo com a polícia, o revólver foi adquirido por Otniel há cinco anos. A polícia também aprendeu a roupa e a touca ninja utilizada pelo auxiliar de serviços gerais no dia do crime.

Algemado e sem camisa, o suspeito foi encaminhado para o Centro de Triagem de Viana no final da tarde desta quarta. De acordo com o delegado, Otniel vai ser indiciado pelo homicídio e já foi autuado em flagrante por posse ilegal de arma de fogo. 




Você pode Gostar de:

Violência: tiroteios assustam moradores da Grande São Pedro; região registra dois homicídios

Na última segunda-feira (23), um morador do bairro São Pedro I registrou em vídeo diversos …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *