Home / Polícia / Operação cumpre mandados de prisão de envolvidos em fraude no fornecimento de diplomas no ES

Operação cumpre mandados de prisão de envolvidos em fraude no fornecimento de diplomas no ES

Oito mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão foram distribuídos pelos municípios de São Mateus, São Gabriel da Palha, Fundão, Serra, Vitória, Cariacica e Guaçuí.

A Operação Pontas Soldas, do Ministério Público Estadual (MPES), foi iniciada na manhã desta terça-feira (26) como um desdobramento da Operação Mestre Oculto, investigando fraudes no sistema de fornecimento de diplomas no Espírito Santo. Oito mandados de prisão preventiva e 12 de busca e apreensão foram distribuídos em sete municípios.

O MPES chegou aos alvos da operação após acordos de colaboração premiada envolvendo investigados nas fases anteriores da Operação Mestre Oculto.

A operação consiste, inicialmente, no cumprimento de oito mandados de prisão preventiva e de busca e apreensão distribuídos pelos municípios de São Mateus, São Gabriel da Palha, Fundão, Serra, Vitória, Cariacica e Guaçuí, envolvendo diretores, sócios e funcionários de faculdades e institutos educacionais.

Segundo o Ministério Público, a ação desta terça-feira – sexta fase da Mestre Oculto – tem como objeto desarticular um amplo esquema criminoso responsável pelo “comércio” de diplomas e certificados utilizados especialmente na busca pela nomeação em cargos públicos.

Nome

A nova etapa da operação recebeu o nome de “Pontas Soltas”, devido aos novos núcleos de atuação da organização criminosa que foram identificados ao longo das investigações.

Operação Pontas Soltas investiga esquemas de fraude no fornecimento de diplomas — Foto: Divulgação/MPES
Operação Pontas Soltas investiga esquemas de fraude no fornecimento de diplomas — Foto: Divulgação/MPES

Operação Pontas Soltas investiga esquemas de fraude no fornecimento de diplomas — Foto: Divulgação/MPES

Mestre Oculto

Segundo o Ministério Público, durante a primeira fase da Mestre Oculto, deflagrada em 25 de julho de 2018, ficou claro que os “institutos” investigados de Linhares e Rio Bananal atuavam como intermediários junto às faculdades certificadoras.

Na segunda fase, a investigação alcançou um patamar superior do esquema, atingindo o topo da organização criminosa, de acordo com as apurações feitas até o momento.

Paralelo a isso, foram deflagradas mais três fases da investigação, que confirmaram a existência de ramificações da organização criminosa em outros pontos do território capixaba: Operação Estória, deflagrada em 13 de novembro de 2018; Operação Viúva Negra, deflagrada em 10 de dezembro de 2018; e Operação Latu Sensu, deflagrada em 11 de abril de 2019.

About Marcelo Ribeiro

Check Also

Homem suspeito de estuprar as duas filhas e três sobrinhas é preso.

A vítima mais recente, uma sobrinha do homem, foi examinada no Serviço Médico Legal (SML) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *