Home / Noticias / Jovem mata aula e é esfaqueado em frente à escola onde estuda em Vitória

Jovem mata aula e é esfaqueado em frente à escola onde estuda em Vitória

O crime aconteceu na tarde desta quinta-feira (04). Desesperado, ele saiu correndo pelas ruas e foi pedir ajuda na própria escola


Um estudante de 19 anos foi esfaqueado na frente da escola onde estuda, no bairro Ilha do Príncipe, em Vitória. De acordo com testemunhas, o rapaz tinha o costume de matar aula para comercializar drogas. O crime aconteceu na tarde desta quinta-feira (04). Desesperado, ele saiu correndo pelas ruas e foi pedir ajuda na escola.

O rapaz tem 19 anos e, segundo colegas, deveria estar na unidade educacional no momento do crime. Já se passava das 18 horas e o estudante estava em uma calçada, próximo a escola. Quem convive com o rapaz, contou que ele é um aluno problemático e que teria envolvimento com a venda de drogas na região.

Enquanto a vítima estava no local do crime, ela foi surpreendida por um suspeito, que chegou e a esfaqueou. Ninguém soube dizer onde o suspeito apareceu ou se os dois já se conheciam. O estudante foi ferido no ombro e, imediatamente, lembrou da escola e saiu correndo pela rua. Por sorte, o portão do colégio estava aberto.

Ele entrou no local e, sangrando, ele recebeu a ajuda de professores e outros funcionários. No entanto, enquanto o Samu e a Guarda Municipal eram avisados, o rapaz saiu correndo novamente e entrou em um beco da região. A polícia ainda não sabe quem cometeu o crime. O aluno não voltou para escola

A região do bairro, onde aconteceu o crime, é considerada insegura. No local, tem escolas, igrejas e até uma indústria portuária. Mesmo assim, quem mora ou trabalha na região afirma que a rua é ponto de encontro para usuários e traficantes. A prefeitura instalou câmeras de segurança para tentar coibir a criminalidade, mas segundo os moradores a situação não melhorou.

Você pode Gostar de:

Homem morre afogado na Praia de Camburi

O homem aparentava ter entre 50 e 60 anos de idade. O resgate chamou a …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *