Home / Meio Ambiente / Instituto emite alerta de chuva forte e risco de alagamentos para o Espírito Santo

Instituto emite alerta de chuva forte e risco de alagamentos para o Espírito Santo

Chuva forte no último sábado deixou ruas alagadas em Alfredo Chaves e Iconha, moradores da região estão em estado de atenção

O Inmet, Instituto Nacional de Meterologia emitiu um alerta neste domingo (1)  de grande risco de alagamentos e transbordamentos de rios e deslizamentos de encostas. A previsão é de chuva superior a 60 mm/h ou acima de 100 mm/dia. O alerta vale até às 8h da segunda-feira (2).

O Incaper também emitiu alerta de ‘estado de observação’  devido às condições meteorológicas favoráveis para a ocorrência de chuvas ocasionalmente moderadas a fortes, que podem resultar em acumulados expressivos ao longo do período em alguns trechos do Estado. 

Sul em alerta

As cidades de Alfredo Chaves e Iconha, no Sul do Espírito Santo estão em alerta por conta das chuvas que atingem os municípios neste final de semana.

No final da tarde de sábado (29), o rio Iconha chegou a subir quase quatro metros acima do nível normal. Durante a noite o nível de água começou a baixar, mas segundo a Defesa Civil, o alerta permanece, e o rio continua bem cheio, com pelo menos dois metros acima do nível normal.

Ainda de acordo com a Defesa Civil, uma ponte na localidade de Campinho, que já estava prejudicada desde as últimas chuvas de janeiro, voltou a apresentar problemas na cabeceira e está interditada. A cidade também registrou quedas de barreiras, mas sem vítimas.

Em Alfredo Chaves, a Defesa Civil informou que os moradores também continuam em alerta. Algumas ruas dos bairros Ouro Branco e Macrina chegaram a ficar alagadas no sábado (29), mas a noite o nível de água já havia baixado.

O rio Benevente, que corta a cidade chegou a subir três metros acima do normal, mas apesar da apreensão, nenhuma ocorrência grave foi registrada no município.

About Marcelo Ribeiro

Check Also

Operação prende mais de 30 homens acusados de estupro no ES; missionário e guarda-vidas estão entre os presos

Cerca de 60% dos suspeitos detidos já tinham condenações pelo crime Durante 50 dias de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *