No Banner to display

Home / Geral / Grávida tem casa incendiada em Cariacica e principal suspeito é o ex-companheiro

Grávida tem casa incendiada em Cariacica e principal suspeito é o ex-companheiro

No último fim de semana, a polícia foi acionada depois que o homem foi até a residência e a ameaçou

Uma mulher grávida teve a casa incendiada no bairro Retiro Saudoso, em Cariacica. Segundo ela, o incêndio foi criminoso. O imóvel havia sido herdado de seu pai e ela conta que testemunhas afirmam que o ex-marido esteve no local para cometer o crime. O fogo teria começado na madrugada desta terça-feira (01) e a fumaça chamou a atenção de moradores da região, que tentaram controlar as chamas.

As desavenças entre o ex-casal são antigas, segundo os relatos da mulher. No último fim de semana, a polícia foi acionada depois que o homem foi até a residência e a ameaçou. Na delegacia, a vítima pediu medida protetiva, mas na conversa com o ex, acabou não representando contra ele.

O relacionamento durou seis anos. O ex-companheiro chegou a morar no imóvel, que tinha dois quartos, sala, cozinha e banheiro. Segundo Katiana Pedro Henrique, o relacionamento era tranquilo. Mas quando pediu a separação no começo deste ano, o homem teria mudado de comportamento e passou a persegui-la

Há cerca de três meses, tudo teria ficado ainda pior. Quando descobriu que a mulher estava grávida, o homem passou a fazer ameaças. No último domingo, ele quebrou vários móveis e, antes de ir embora, teria afirmado que colocaria fogo em tudo. Preocupada com as ameaças, Katiana e a filha de 15 anos passaram a dormir na casa de amigos.

“Ele sempre me ameaçou e nunca aceitou a separação. Ele vinha, arrumava bagunça e eu dormia na casa dos outros. Sempre pegava umas coisas minhas, estragava e queimava. Dizia que se ele não me topasse dentro de casa, ia tacar fogo. Viram ele de 3h para 4h da manhã com o carro parado ali. Jogou fogo e foi embora. Aí aquele fogo começou a subir, e a fumaça, que começou a subir atrapalhou os vizinhos, que jogaram água e chamaram os bombeiros às 4h. Fomos para a delegacia, pedi a medida protetiva e ele pediu para não representar contra ele porque a gente tem um filho de 4 anos”, contou a vítima. 

Quando o incêndio foi controlado, a dona da casa tentou recuperar os móveis, mas não conseguiu. A preocupação maior agora é com a gestação de três meses. Ela não sabe como vai cuidar da filha adolescente e do bebê que ainda espera.

Em nota, a Polícia Civil (PC) informou que a vítima e o suspeito foram encaminhados ao Plantão Especializado da Mulher (PEM) no último domingo (29). No atendimento, a vítima solicitou Medidas Protetivas de Urgência, mas preferiu não representar criminalmente contra o autor. Sobre o incêndio desta terça-feira (01), a Polícia Civil não foi acionada.

Você pode Gostar de:

Ex-vocalista do Timbalada é visto pedindo ajuda nas ruas de Salvador

Em junho deste ano, Xexéu chegou a dar uma entrevista ao programa Domingo Show, na …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *