Home / Noticias / Falso policial civil é preso no ES após usar identificação para fazer compras e não pagar por elas

Falso policial civil é preso no ES após usar identificação para fazer compras e não pagar por elas


Acusado é morador de Guaçuí, cidade da região do Caparaó, e foi detido nesta sexta-feira (03) em Vitória


Um homem identificado como Edson Ribeiro de Azevedo, mais conhecido como “Edinho PC”, foi preso nesta sexta-feira (3), no bairro Jardim Camburi, em Vitória, acusado de estelionato. Segundo a Polícia Civil, Edson fingia ser um policial civil e usava a identificação para fazer compras e não pagar por elas no Espírito Santo.

As investigações começaram em Guaçuí, cidade onde Edson mora, depois de uma negociação entre o suspeito e o dono de um sítio. O dono desse sítio procurou a polícia, afirmando que tinha um acordo com Edson, que arrendaria a propriedade por cinco anos, pagando R$ 1.250 por mês.

 

Porém, o denunciante disse à polícia que Edson morou no sítio por quatro meses sem pagar nada. Quando o dono do sítio resolveu cobrar as mensalidades, foi ameaçado pelo suspeito, que afirmava ser policial e amigo do delegado de Guaçuí.

Durante as buscas na casa de Edson, os policiais apreenderam um carro parecido com viaturas da polícia. O veículo estava em nome de uma empresa de vigilância e com vários mandados de busca e apreensão. 

No interior do carro, havia duas placas para colete à prova de balas e uma pistola carregada, registrada em nome de uma empresa que vende armas. Edson não tem autorização para posse de arma e não explicou à polícia se comprou de forma legal.

O estelionatário é sócio do Clube de Tiro do Sindicato dos Policiais Civis do Espírito Santo (Sindipol). A polícia suspeita que ele usava a carteirinha do clube para se passar por policial. Segundo a polícia, ao ser preso, ele tentou enganar até a equipe da Delegacia de Defraudações. 

Em nota, o Sindipol informou que “o espaço (Clube do Tiro) é destinado ao aperfeiçoamento técnico e teórico de policiais civis, profissionais de segurança pública e cidadãos que comprovem os cursos necessários”. O sindicato também afirmou que “foi vítima do estelionatário e irá tomar as medidas jurídicas e administrativas cabíveis”.

A Secretaria de Estado de Justiça (Sejus) disse que Edson Ribeiro de Azevedo está no Centro de Triagem de Viana.


About Marcelo Ribeiro

Check Also

Justiça do ES dá 48h para que sindicato se manifeste sobre greve de motoristas de caminhão de lixo

Sindicato patronal acusa a categoria de não cumprir a liminar que determina a manutenção de …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *