Home / Noticias / ‘Ele me deixou lá porque achou que eu tivesse morrido’, diz menina de 12 anos espancada e estuprada em Vila Velha

‘Ele me deixou lá porque achou que eu tivesse morrido’, diz menina de 12 anos espancada e estuprada em Vila Velha

O crime aconteceu no domingo, quando a vítima ia para a igreja, na Ponta da Fruta. Ela recebeu alta e conversou nesta segunda com a equipe da TV Vitória


A menina de 12 anos espancada e estuprada por um jovem de 21 anos em Ponta da Fruta, Vila Velha, recebeu alta hospitalar e conversou com a equipe de reportagem da TV Vitória/Record TV na tarde desta segunda-feira (29). O crime aconteceu na manhã de domingo (28), quando a vítima estava a caminho de uma igreja, no mesmo bairro.

Ainda com muitos ferimentos pelo rosto, a menina contou que o suspeito, Nicholas Alochio de Lima, a abordou e começou a dar em cima dela. “Ele falou que eu era muito bonita e perguntou se ele poderia me conhecer melhor. Eu falei que não, porque eu tinha namorado”, contou.

De acordo com a vítima, mesmo diante da negativa o suspeito insistia, até que a abordagem virou ameaça. “Ele me puxou, falou que estava armado e que se eu reagisse, falasse alguma coisa ou gritasse, ele iria me matar. A todo momento ele estava me ameaçando. Estava muito violento, me xingando a todo momento”, relatou.

A estudante contou ainda que o rapaz a obrigou a entrar em um terreno baldio e a entregar o celular. “Quando ele estava me levando, eu perguntei se ele era irmão de uma colega minha. Ele falou que não, só que eu meio que suspeitei que ele era, porque eu estava o reconhecendo. Depois ele mandou eu entregar o celular e eu entreguei.

Ainda consciente, a garota tentou convencê-lo a deixá-la ir embora. No entanto, segundo ela, o suspeito estava muito nervoso e passou a agredi-la, até que a menina perdeu os sentidos.

“Ele ficou me enforcando. Eu estava tentando pedir socorro, mas não conseguia e desmaiei. Quando ele colocou a mão no meu pescoço, eu pensei que iria morrer porque ele estava apertando muito forte”, lembra a estudante, que disse que chegou a se fingir de morta para que o criminoso parasse de agredi-la.

“Ele me deixou lá porque ele achou que eu tivesse morrido. Eu vi ele subindo o barranco, só que eu deitei de novo para ele não ver que eu tinha acordado. Depois eu peguei a bíblia, que tinha sido jogada no canto, subi e o irmão do meu padrasto veio me ajudar. Chegou lá em cima, ele ligou para a polícia e ligou para minha mãe. Ela entrou em estado de choque, ficou meio que sem reação, porque nunca tinha acontecido nada do tipo com a gente. Todo mundo conhece o meu padrasto e, por isso, ninguém mexe comigo”.

Prisão

Uma testemunha do crime disse ter visto o momento em que Nicholas abordou a menina na rua. Desconfiado, ele acionou a Polícia Militar. Quando os policiais chegaram ao local do crime, flagraram o suspeito saindo do matagal e encontraram a vítima com vários ferimentos pelo corpo.

Durante a tentativa de fuga, o rapaz se feriu ao tentar pular um muro. Ele foi levado para o Hospital Antônio Bezerra de Faria, em Vila Velha, onde segue internado sob escolta policial. Ele foi autuado por roubo e estupro de vulnerável e será encaminhado ao Complexo penitenciário do Xuri assim que receber alta hospitalar.

Menina foi levada para o Hospital Infantil de Vila Velha, onde foi submetida a vários exames

A vítima também recebeu atendimento médico e foi levada para o Hospital Estadual Infantil e Maternidade Alzir Bernardino Alves (Himaba). Ela passou por exame de corpo de delito e também foi submetida a radiografia e tomografia na face.

Por causa das agressões no rosto, a menina teve um osso do nariz fraturado. Depois de ser medicada e receber alta hospitalar, a vítima agora receberá ajuda psicológica.

Fonte; Folha Vitória

About Marcelo Ribeiro

Check Also

Jovem é estuprada e roubada por motorista de aplicativo na Serra

Mulher de 29 anos conta que foi atacada na noite de quarta-feira (25), quando pediu …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *