Home / Polícia / Crueldade! Cerca de 40 pessoas são presas em rinha de cachorros; frequentadores comiam carne dos animais

Crueldade! Cerca de 40 pessoas são presas em rinha de cachorros; frequentadores comiam carne dos animais

No local, os investigadores encontraram cachorros mortos, brigando e até mesmo assados para serem consumidos pelo público e por outros animais

No último sábado (14), a Polícia Civil do Paraná, em conjunto com o Departamento de Polícia de Proteção à Cidadania (DPPC) de São Paulo prendeu cerca de 40 pessoas que participavam de uma rinha internacional de cachorros. Todos os cães eram da raça pitbull e brigavam até a morte. 

O campeonato acontecia em uma chácara de Mairiporã, na Grande São Paulo. No local, a polícia encontrou criminosos de diversas nacionalidades e um policial militar. Dois adolescentes foram apreendidos e um homem permanece foragido. 

De acordo com as informações da Secretaria de Segurança Pública (SSP), 37 pessoas foram presas e os estrangeiros são um americano, dois peruanos e dois mexicanos. A competição ainda contava com a participação de um médico e um veterinário, que medicavam e tratavam os animais feridos para uma próxima luta. 

No local, os investigadores encontraram cachorros mortos, brigando e até mesmo assados para serem consumidos pelo público e também para ser dado aos animais que estavam competindo. Foram encontrados 1 animal morto e 19 cães bastante feridos, inclusive filhotes. 

As duas crianças que estavam no local tinham 12 e 14 anos. O pai tinha guarda compartilhada dos menores e alegou para mãe que ia para praia. Quando a polícia chegou, o pai entrou na mata e fugiu. Depois, ligou para a mãe das crianças para buscá-las na delegacia. O pai vai ser enquadrado no crime de abandono de incapaz. Já sobre o policial militar, a PM informou que se for comprovada a participação dele no crime, haverá punição.

Os criminosos vão responder por maus-tratos, formação de quadrilha e estimular jogo de azar. A justiça ainda irá decidir se os criminosos permanecem presos ou se poderão pagar fiança e serem liberados. Todos os animais foram encaminhados à uma ONG.

O caso

As investigações já aconteciam há mais de quatro meses. Um criador paranaense estava sendo rastreado e a partir de mensagens no smartphone do suspeito, os policiais descobriram o local da rinha e a policia paulista conseguiu chegar na chácara no momento em que tudo acontecia. 

Uma denúncia anônima foi a principal pista do caso. Segundo o relato, um treinador de cães estaria preparando um animal para a competição internacional. A partir disso, a polícia descobriu o local do crime que era alugado especificamente para a prática de rinha que aconteceria entre os dias 12 e 19 de dezembro. 

Com informações do Portal R7

About Marcelo Ribeiro

Check Also

Homem suspeito de estuprar as duas filhas e três sobrinhas é preso.

A vítima mais recente, uma sobrinha do homem, foi examinada no Serviço Médico Legal (SML) …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *