Home / Noticias / Com 11 votos a favor, Câmara de Guarapari aceita denúncia e afasta vereador sob suspeita de negociar propina

Com 11 votos a favor, Câmara de Guarapari aceita denúncia e afasta vereador sob suspeita de negociar propina

O advogado de Dito Xaréu, Marcos Bitencourt, disse que os áudios são montagens, feitas por meio de clonagem do celular do vereador


A Câmara de Vereadores de Guarapari afastou o vereador Dito Xaréu (SD), após acatar denúncia contra ele na sessão da última quinta-feira(13). Xaréu, que era líder do Governo na  Câmara, é acusado de ter pedido propina e negociado os valores junto a empresários da cidade. A denúncia se baseia em áudios vazados, que teriam sido enviados pelo vereador a empresários. O vereador afirma que se tratou de uma montagem.

  O afastamento e investigação do parlamentar foram decididos por 11 votos a favor e quatro abstenções: Kamilla Rocha (DEM), Rosângela Loyola (PDT), Sandro Bigossi (PDT) e Wendel Lima (PTB). O vereador pode ficar afastado por 90 dias – com possibilidade de prorrogação por mais 90. Uma comissão processante foi criada para julgar o caso.

O advogado de Dito Xaréu, Marcos Bitencourt, disse que os áudios são montagens, feitas por meio de clonagem do celular do vereador. “Alguém hackeou o celular dele,  pegou diversas conversas para pessoas diferentes e selecionou alguns trechos. Onde está o interlocutor nos áudios? Fizeram uma clonagem do aplicativo de rede social, dá para perceber quer nos áudios tem repiques. Precisamos dos originais para verificar, preciso que o denunciante nos passe as gravações originais para saber como os áudios saíram do celular do vereador. Não existem provas, apenas áudios foram obtidos de forma ilegal, fruto de árvore envenenada. Agora cabe à polícia e ao Ministério Público investigar”, falou Dr Marcos.

Em sua defesa, Dito Xaréu garantiu que a voz dos áudios não era dele e que nunca fez nenhuma negociação daquele tipo. “Eu vim para servir, até os pares dessa Casa e familiares eu já servi. Eu nunca fiz mal a ninguém”.

Depois da votação, foi realizado um sorteio para definir quem seriam os três representantes da Câmara para compor parte da Comissão Processante que irá fiscalizar a investigação da denúncia do vereador Dito Xaréu. Foram selecionados: Fernanda Mazelli (PSD), que irá presidir a comissão; Marcos Grijó (PDT), que será o relator; e Wendel Lima (PTB), como membro.

Após as investigações, a Câmara decidirá se o vereador terá seu mandato cassado ou se irá retornar aos trabalhos como parlamentar da Câmara de Guarapari.





Você pode Gostar de:

Acusado de matar a mulher a pedradas na frente da filha em 2015 é preso em Guarapari

Daniel Lopes de Souza tem 42 anos e, na época do crime, chegou a se …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *