No Banner to display

Home / Economia / Caminhoneiros do setor de rochas cruzam os braços no sul do estado

Caminhoneiros do setor de rochas cruzam os braços no sul do estado

Na região, há três pontos de bloqueios: na Rodovia do Frade, em Cachoeiro; no distrito de Castelinho, em Vargem Alta; e na Rodovia Fued Nemer, em Castelo

Os caminhoneiros do setor de rochas ornamentais paralisaram as atividades desde o início da manhã desta terça-feira (13), em três municípios do sul do estado. Eles reivindicam padrão na aplicação de multas e dizem que só voltam ao trabalho quando o pedido for atendido.

No sul do estado, há três pontos de bloqueio, sendo um na Rodovia do Frade, que liga Cachoeiro de Itapemirim à BR 101 Sul; na Rodovia ES 164, que liga Vargem Alta à BR 262, na altura do distrito de Castelinho; e na Rodovia Fued Nemer, na altura do município de Castelo.

De acordo com o caminheiro Evandro Daniel da Silva, que está parado em Castelo, não há liderança no movimento. “Temos reivindicações que estão envolvidas com o padrão de multas adotadas hoje. Tivemos que retirar a matéria do transporte e colocar a barra de ferro, o que causa insegurança na estrada, já que o bloco pode se soltar e ocasionar acidentes. Cada policial entende de um jeito. Uns mandam tirar e outros deixam passar com a madeira. Não há um padrão”, explica.

Cerca de 95% da frota que faz o transporte no setor está paralisado. “Queremos também uma definição sobre a amarra interna e a multa da balança entre eixos. Só vamos retornar ao trabalho, quando nossos pedidos forem atendidos ou quando formos ouvidos”, completa Evandro.

Providências

Por meio de nota, o Sindirochas informa que vem atuando incansavelmente na realização de ações destinadas a divulgação da Resolução 354/2010 do Conselho Nacional de Trânsito – Contran – que regulamenta o transporte de rochas ornamentais no país, ao mesmo tempo que busca soluções para adequação da legislação e dos meios de transporte para as rochas ornamentais.

O atendimento aos pleitos apresentados pelos transportadores de rochas não abrange o rol de competências do sindicato patronal que, no entanto, em todos os instantes esteve e está à disposição das entidades e representações para o desenvolvimento de soluções que visem o transporte seguro acompanhando de justas medidas de controle por parte dos órgãos de fiscalização.

Você pode Gostar de:

Câmara aprova limite de gastos de campanha eleitoral para 2020

A proposta não detalha valores, mas prevê que o teto de despesas seja equivalente ao …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *