No Banner to display

Home / Noticias / Aviões do Forró processa Solange Almeida em R$ 17 milhões

Aviões do Forró processa Solange Almeida em R$ 17 milhões

Em maio, a cantora Solange Almeida é quem processava a banda


Depois de Solange Almeida, 44, processar a banda Aviões do Forró em R$ 5 milhões, um músico do grupo decidiu pedir um valor bem mais alto em troca. Isaías CD, como é conhecido no meio musical, entrou na Justiça dizendo que a cantora ficou com uma dívida de mais de R$ 17, 4 milhões com os Aviões, segundo informou o Diário de Pernambuco.

Os dois processos correm na  3ª Vara Cível de Fortaleza. A dívida, de acordo com os argumentos de Isaías, seria resultado de uma cadeia de prejuízos que se avolumaram com a saída repentina da cantora da banda.

A cantora teria deixado a banda ao perceber que o mercado sertanejo teria espaço para mais uma cantora, visto o sucesso de Marilia Mendonça, Maiara e Maraisa e outros nomes. Segundo Isaías, a banda chegou a aumentar as cotas de Solange para mantê-la mais tempo no grupo.

“Não satisfeita, ao final do mês de setembro de 2016, a demandante avisou que estava em negociação com um empresário em São Paulo. Ele se propunha a investir na gravação de um CD e um DVD em caráter ‘solo’.

E, mesmo tendo sido abonada com 10% do capital social, insistia em abandonar a banda Aviões do Forró de modo absolutamente abrupto, comprometendo, gravemente, todo o planejamento societário”, diz trecho do processo publicado pelo jornal pernambucano.


Com a saída da cantora, ainda, o músico afirma, no processo, que a agenda de shows foi reduzida de 26 para 16 apresentações por mês.

Em maio foi noticiado que a cantora Solange Almeida, é quem processava a banda. “Por respeito com a história que eu tinha vivido com a banda eu não quis ser a vítima da situação e não quis de certo modo criar um mal-estar, então aceitei tudo o que foi proposto. A minha saída do Aviões, chamei os sócios e disse que não ficaria mais na banda, e que eu os daria dois anos para isso [se programarem]. Aí eles me disseram em 2016 que iriam acabar com o Aviões dia 1º de setembro de 2017”, disse.

Porém, segundo Solange, as coisas começaram a mudar com o anúncio da saída, em 2017. “Simplesmente fiquei na minha. Logo em seguida fui convidada pelo Fantástico para dar uma nota, e eles [sócios da banda] simplesmente não deixaram. Me colocaram dentro do quarto no Piauí e pediram que eu fizesse um vídeo junto com Xand [atual vocalista] e eu fiz. E aí eu levei a culpa inteira que eu era a ingrata, que eu era a escrota, que eu queria mais dinheiro”, revelou.

Investigados por lavangem de dinheiro e sonegação 

Em meio a processos entre Solange e seus antigos colegas, a banda Aviões do Forró segue investigada pelo Ministério Público Federal do Ceará pelos supostos crimes de lavagem de dinheiro –em razão de ocultação de patrimônio– e sonegação fiscal.

O inquérito está sob sigilo e conta com o procurador da República Rômulo Moreira Conrado à frente do caso.

O MPF do Ceará confirmou as informações à reportagem, mas não revelou detalhes da investigação. O caso tramita desde 2013, quando surgiu uma denúncia anônima relatando os crimes praticados pela banda no Ministério Público. 

De acordo com o Código Penal, crime contra a ordem tributária prevê reclusão de dois a cinco anos e multa. 

Você pode Gostar de:

Suspeito de matar homem encontrado em porta-malas de carro é preso

Crime aconteceu no dia 14 de agosto. No dia 17, o corpo foi encontrado dentro …

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *